quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

R.I.P Amanda Todd.



                Entro rapidamente no Facebook e raramente clico nos links postados no meu mural. Além do pouco tempo tem a tendinite que é a maior culpada pela minha ausência na net. Hoje nem sei explicar o que me fez clicar em um link sobre bullying e que me fez pensar...
                Amanda Todd cometeu suicídio em outubro de 2012 aos 16 anos de idade. Alguém que com certeza não tem nada melhor para fazer usou uma foto onde Amanda mostrava os seios para atormentar a vida dela e transformá-la em um verdadeiro inferno.
                A foto foi tirada quando ela tinha 12 anos. Na época, ela não se deixou fotografar mas mostrou seu corpo para uma web cam para um homem que dizia ter a mesma idade. No vídeo deixado por ela contando a própria história chega a ser absurdo saber que tantas pessoas, colegas de escola, portanto provavelmente da mesma idade, tenham agredido a menina de diferentes formas.
                E eu cá com meus questionamentos respondo a mim mesma a pergunta sobre o porque essa menina não deixou de lado as redes sociais já que grande parte das agressões aconteciam lá. Essa nova geração parece totalmente dependente do mundo virtual e ao que percebo muitos pais pensam que esse "mundo" é um faz de conta inocente, como um jogo de vídeo game onde desligamos e voltamos intactos para a nossa vida real.
                Mas o mundo virtual onde os adolescentes adoram passar parte do seu tempo é bem real, chegando a parecer surreal em algumas situações e interferem diretamente na vida deles, até porque nessa idade ter uma opinião formada a respeito da vida é praticamente impossível. E também é uma fase onde cada pensamento, opinião, sussurro e até mesmo um olhar dos amigos e dos colegas de escola fazem uma grande diferença em suas vidas.
                Amanda Todd finalizou seu vídeo dizendo que queria ter alguém, que se sentia só e precisava de alguém. Mas não teve. Seu caso só foi excessivamente divulgado depois que cometeu suicídio. Como diz uma matéria sobre o caso, o vídeo de Amanda hoje tem mais de quatro milhões de visualizações e várias páginas no Facebook com milhares de curtir. São muitas em homenagem a Amanda que só queria mais respeito enquanto estava viva. Não consigo curtir que seja homenageada tão tarde. Os milhões de visualizações, os milhares de curtir não trarão a jovem menina de volta, agora resta torcer para que seu caso sirva de exemplo.
                Que essa geração de meninos e meninas aprendam a se defender do perigo do "mundo virtual" e que tenham adultos para ensiná-los porque sozinhos poderão aprender a lição "tarde demais".  Que aqueles que tanto torturaram Amanda aprendam um dia o verdadeiro valor de uma vida. Que o ser humano aprenda a ser mais "humano".

R.I.P Amanda Todd.

Fontes:
Portugal
You tube
Comentários
0 Comentários

0 comentários: